CINEMATECA DO MUSEU DE ARTE MODERNA -MAM-RIO DE JANEIRO


Mostra Joel Barcellos - 50 Anos de Cinema
Até o dia 16 de dezembro, a Cinemateca do MAM presta uma homenagem a Joel Barcellos — um dos maiores atores do cinema brasileiro — que comemora em 2005 meio século de carreira

A mostra JOEL BARCELLOS - 50 ANOS DE CINEMA exibe clássicos assinados por grandes diretores com quem Joel trabalhou ao longo dessas cinco décadas, como Leon Hirszman, Julio Bressane, Neville D`Almeida, David Neves e Hugo Carvana.

O Cineclube Tela Brasilis realiza duas sessões dentro dessa mostra.  No dia 8 de dezembro, quinta-feira, às 18h30, o Tela Brasilis exibirá o longa-metragem O Rei dos Milagres (1973), primeira experiência de Joel na direção.  Nessa sessão especial será prestada uma homenagem a Joel Barcellos, convidado a falar para platéia sobre sua experiência em 50 anos de serviços prestados ao cinema nacional. Será também uma oportunidade única de conferir um filme raro como O Rei dos Milagres. Co-produção com a TV RAI italiana, a história gira em torno de um pescador que faz um pacto para conseguir realizar milagres. Protagonizado pelo próprio Joel, no elenco estão também Hugo Carvana, Ana Carini e Glauber Rocha, em uma participação especial.  Após o bate-papo com Joel Barcellos, haverá um coquetel comemorativo.

No dia 15 de dezembro, quinta-feira, às 18h30, o Cineclube Tela Brasilis terá sua segunda sessão dentro da mostra.  Será a vez de exibir o raríssimo longa Trópicos (Tropici, 1969), de Gianni Amico.  Assim como O Rei dos Milagres, Trópicos tem roteiro assinado por Francisco Altan e fotografia de José Antonio Ventura, sendo também uma produção italiana.  Gianni Amico é um cineasta italiano que colaborou em diversos filmes de consagrados diretores do Cinema Novo e realizou durante muitos anos a ponte cinematográfica entre Brasil e Itália, onde editou um importante livro sobre o cinema brasileiro.  Aqui, filmou, entre outros, Trópicos e Música Popular Brasileira (1966), montou A vida provisória (1968) e colaborou nos roteiros de O Leão de Sete Cabeças (1969) e Bahia de Todos os Sambas (1996).  Trópicos é uma homenagem de Amico ao Cinema Novo. Esta sessão será seguida de debate (debatedores a confirmar).

Programação completa da mostra "Joel Barcellos - 50 Anos de Cinema":

Tela Brasilis - Sessões de Dezembro  

  Quinta-feira - 08/12
18h30 - Sessão especial - Homenagem a Joel Barcellos
           O Rei dos Milagres (1973), de Joel Barcellos
           sessão seguida de coquetel comemorativo

Quinta-feira - 15/12
18h30 - Trópicos (Tropici, 1969), de Gianni Amico
           sessão seguida de debate

Cinemateca do MAM
Av. Infante D. Henrique, 85, Praia do Flamengo - Rio de Janeiro
ENTRADA FRANCA

dom 04
16h - Jardim de Guerra de Neville d'Almeida. Brasil, 1968. Com Joel Barcellos, Maria do Rosário, Vera Brahim. 100'.
Rapaz que perambula pelas ruas da cidade grande se envolve com um homem do submundo do crime, e é conduzido para a sede de uma organização misteriosa.

16h - Ovelha negra, uma despedida de solteiro de Haroldo Marinho Barbosa. Brasil, 1974. Com Joel Barcellos, Márcia Rodrigues, Nelson Xavier. 100'.
Em 1946, em Petrópolis, está para acontecer um casamento entre uma noiva apaixonada e um play-boy bêbado, viciado e irresponsável, ovelha negra de uma família tradicional.

Qui 08
18h30 – Tela Brasilis - O Rei dos Milagres de Joel Barcellos. Brasil/Itália, 1973. Com Joel Barcellos, Hugo Carvana, Ana Carini.
Um pescador faz um pacto para conseguir realizar milagres. Co-produção italiana com Glauber Rocha no elenco.

sex 09
18h30 - Agonia de Júlio Bressane. Brasil, 1978. Com Joel Barcellos, Grande Otelo, Maria Gladys. 100'.
Um assassino em fuga dá carona a uma vidente e saem de carro pelo Rio de Janeiro. Iniciam um insólito caso de amor. Um amor marginal.

sab 10
16h - Memória de Helena de David Neves. Brasil, 1969. Com Rosa Maria Penna, Adriana Prieto, Arduino Colassanti, Joel Barcellos. 80'.
Através de pequenos filmes antigos e um diário, dois amigos reconstituem a vida de Helena, e seus relacionamentos com ela.

18h - Proezas de Satanás na Vila do Leva-e-Traz de Paulo Gil Soares. Brasil, 1967. Com Jofre Soares, Isabella, Joel Barcellos. 100'.
Através de um sonho é descoberto um poço de petróleo e um lençol petrolífero em um pequeno vilarejo rural. O achado muda rapidamente a vida local.

dom 11
16h - O Beijo 2348-72 de Walter Rogério. Brasil, 1994. Com Chiquinho Brandão, Maitê Proença, Fernanda Torres, Joel Barcellos. 100'.
Dois operários são demitidos por justa causa por se beijarem no horário do expediente. Ele vai à justiça do trabalho e processa a empresa.

18h - O Homem nu de Hugo Carvana. Brasil, 1997. Com Cláudio Marzo, Isabel Filardis, Joel Barcellos. 75'.
Adaptação de “A Nudez da verdade” de Fernando Sabino, com roteiro do próprio autor. De manhã um homem vai pegar o pão na porta do apartamento. A porta bate e ele se encontra nu no corredor, sem poder entrar.

qui 15
18h30 – Tela Brasilis - Tropici de Gianni Amico. Itália/Brasil, 1969. Com Joel Barcellos, Janira Santiago, Antônio Pitanga. 87'.
Ficção documetal sobre a desintegração psicológica do homem brasileiro, baseado em Tristes Trópicos de Claude Levi Strauss e Morte e Vida Severina, de João Cabral de Melo Neto.

sex 16
18h30 - L'Inchiesta de Gianni Amico. Itália, 1972. Com Joel Barcellos,  Claudio Camaso, Anne Wiazemsky. 100'.
Filme policial feito para a TV italiana, com roteiro do próprio Gianni Amico e Bernardo Bertolucci.

 
Copyrights @ Verinha Ottoni. All rights reserved