Joel Barcellos- Tribute to Gianni Amico

Gianni Amico, em sua última entrevista, falava de uma Internacional de Cineastas, como a única possibilidade de resistir à dominação total do cinema industrial. "Hollywood produz, o mundo consome".
Este encontro marca o início desta Internacional: Brasília, sua sede virtual e Gianni, seu presidente perpétuo.

Joel Barcellos




"Unta idéia me persegue e é quase uma perturbação: o Brasil é um país
tão criativo e dos mais ricos do universo, mas terra um povo que
empobrece a cada dia"

Gianni Amico

A pesquisa para a produção do documentário sobre a obra de Gianni Amico e uni projeto que visa recuperar para as instituições brasileiras imagens e momentos da MPB, assim como filmes roclados no Brasil e na Europa, que atualmente se encontram dispersos na Itália, para ilustrarem o trabalho.

Sei da existência ele, aproximadamente, 20 horas em bitola 16mm de momentos memoráveis com Pixinguinha, João da Baiana, Dorival Caymmi Clementina de Jesus, Batatinha, Naná Vasconcelos, João Gilberto entre tantos outros músicos. Deste material, bem como dos longas-metragens e de um roteiro musical em cima da MPB, parceria com Túlio Altan, pretendo tirar imagens e subsídios para realização do roteiro do documentário sobre a trajetória ele Gianni Arnico.

A obra:

1.1 Tropici, ficção docrrniental sobre a desintegração psicológica do homem brasileiro, baseado em Tristes Trópicos, ele Levi Strauss; Morte e Viela Severina, de João Cabral de Melo Neto e produzido, no Brasil, por Thomas Farkas;

2. L'Inchiesta, romance-policial rodado na ltalia;

3. O Enterro de Togliatti;

4. Vida de Gramsci;

5. As Afinidades Eletivas, baseado em Goethe;

6. Apunti Per-Ura Tênia ele Jazz, são alguns de seus principais filmes.

Assistente de Roberto Rosseline foi o grande parceiro de Bernardo Bertolucci, que o acompanhou até seres Últimos momentos ele vida, na Suiça. A sua preocupação, no entanto, com a melhoria da condição de vida do homem brasileiro era constante. Seguiu de perto tudo o gire se passava na cultura e na política do Brasil.

Nós, do cinema brasileiro, temos uma gratidão eterna a ele. Na década de 60 nos descobriu e nos projetou para o mundo, mum dos momentos mais difíceis e conturbados da vida política brasileira. Trata-se, porém, ele um projeto pessoal. Por intermédio deste cineasta conheci a alma da música negra universal e fui apresentado ao mercado de cinema europeu.

Convivemos fraterna e profissionalmente durante quase trinta anos. Fui ator de seus filmes L'nchiesta e 1 Tropici; co-roteirista do :musical acima citado e consultor ele seu documentário sobre a MPB. Deste modo, rate sinto qualificado para reunir imagens e pensamentos deste homem, que adotou o Brasil cones seu segundo país, puni docunieiitário gire nos revelará e devolverá a obra elo grande amigo, Gianni Arnico.

 

 back

 

Copyrights 1999 - 2004 @ Verinha Ottoni. All rights reserved.